Chicago Blackhawks e Nashville Predators fizeram o jogo mais equilibrado do primeiro round dos playoffs da NHL até aqui na noite desta terça-feira, no United Center. Foram três prorrogações e exatos 101 minutos de jogo até o gol decisivo de Brent Seabrook, que deu a vitória por 3 a 2 e colocou os Hawks na liderança da série por 3 a 1. No primeiro confronto, no dia 15, os Preds já haviam perdido em casa, na segunda prorrogação.

Incluindo tempos comerciais, intervalos regulamentares e outras pausas, o jogo durou exatas 4 horas e 31 minutos. Foram 100 finalizações combinadas – 48 de Chicago e 52 de Nashville. Aliás, a partida foi a mais longa da história dos Predators: anteriormente, a equipe tinha como recorde de tempo uma vitória por 2 a 1 sobre Vancouver, nos playoffs de 2011: 94 minutos e 51 segundos.

O resultado provou a força dos Blackhawks na pós-temporada: a equipe esteve atrás do placar por duas vezes, buscou o empate em ambas, forçou a prorrogação e superou o ótimo goleiro Pekka Rinne em um tiro de longe, quando o cansaço dos jogadores já era evidente. Agora, um triunfo em Nashville na próxima quinta-feira pode encerrar a série a favor de Chicago antes do esperado.

Na segunda prorrogação, os Blackhawks tiveram dois power plays, e os Predators, um, mas nenhuma das duas equipes conseguiu aproveitar a vantagem de um homem no gelo. Chicago, aliás, não conseguiu marcar nas quatro vezes em que jogou com um a mais.

O jogo foi tão fora da curva que até o puck sumiu por três minutos. E foi encontrado dentro da caneleira (!!!) de Pekka Rinne…

LESTE

por Rodrigo Faber

CONFERÊNCIA LESTE

MONTREAL CANADIENS (50-22-10) vs OTTAWA SENATORS (43-26-13)

Segundo melhor time da Conferência Leste, com 110 pontos acumulados na temporada regular, o Montreal Canadiens terá uma parada bem dura pela frente logo no primeiro round dos playoffs. O Ottawa Senators chega não só com a primeira vaga de wild card, mas com uma incrível ascensão de 21 vitórias, três derrotas no tempo normal e três no tempo extra. E a entrada de Andrew Hammond, o Hamburglar, não é mera coincidência: o goleiro calouro chegou ao incrível recorde de 20-1-2 nos 23 primeiros jogos como titular da franquia, tornando-se um “ídolo precoce” – e com muita justiça, diga-se.

O duelo de goleiros, aliás, promete ser um dos grandes atrativos do confronto. Se Hammond ainda acumula um status que oscila entre promessa e surpresa, Carey Price é, indubitavelmente, um dos melhores jogadores de hóquei da atualidade. Após ganhar a medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, no ano passado, o canadense é cotado para o prêmio de MVP da temporada. Ele foi titular em 44 das 50 vitórias dos Habs até aqui.

As forças defensivas – simbolizadas por jogadores como P.K. Subban, do lado de Montreal, e Erik Karlsson, de Ottawa – são equilibradas. Muito provavelmente, leva a série quem melhorar no aspecto ofensivo. Sobre os Canadiens, o que mais se diz na imprensa especializada é que, sem Price, a equipe jamais venceria a Divisão do Atlântico. Ambos estão entre os piores ranqueados do power play na liga, e a série deve ser bem diferente do que foi em 2013 – quando os Senators venceram por 4 a 1. Ottawa venceu três dos quatro encontros com os Canadiens nesta temporada regular, mas os Habs evoluíram muito desde então.

Palpite do blog: o embalo do jovem time de Ottawa fará diferença na série, mas Price tem vivido uma temporada épica. Grandes atuações do goleiro, somadas a um desempenho semelhante do left winger Max Pacioretty, que se machucou na parte final da temporada, podem pesar a favor dos Habs. Aposto no Montreal Canadiens em 7 jogos.

=================================================================================

TAMPA BAY LIGHTNING (50-24-8) vs DETROIT RED WINGS (43-25-14)

A primeira e inevitável ligação ao se pensar em um duelo entre Lightning e Red Wings é Steve Yzerman. Três vezes campeão da Stanley Cup como jogador de hóquei por Detroit – franquia onde passou toda sua carreira, entre 1983 e 2006, ele hoje tem sua camisa 19 aposentada e pendurada na Joe Louis Arena, a casa do time de Michigan. Porém, é o general manager de Tampa Bay, e terá pela frente, logo na primeira rodada dos playoffs, a equipe onde fez história. Inclusive, os Red Wings ainda contam com jogadores eu foram companheiros de Yzerman no vestiário, como Zetterberg e Datsyuk.

Despachado com facilidade pelo Montreal Canadiens (4-0) no round inicial da última pós-temporada, o Lightning tem no ataque sua força maior. Liderado por Steven Stamkos, que acumula 43 gols e 29 assistências, o time da Flórida tenta apagar a terrível imagem deixada na última edição dos playoffs: após grande desempenho nos 82 jogos preliminares, os Bolts levaram a fama de “time amarelão” ao serem eliminados sem vencerem uma única partida eliminatória.

As escolhas do técnico Mike Babcock, cujo contrato com Detroit se encerra no fim desta temporada, devem ser determinantes para a série. Utilizar a melhor linha de defesa diante de jogadores como Ondrej Palat e Nikita Kucherov é essencial para evitar que Tampa Bay cresça e mate os jogos rapidamente. Além disso, é difícil confiar em Jimmy Howard e Petr Mrazek como goleiros titulares neste momento.

Palpite do blog: a tradição não será suficiente para fazer com que os Red Wings segurem os Bolts neste ano. O plano de Yzerman ao chegar à franquia, há cinco anos, era um trabalho a longo prazo, e os resultados devem começar a surgir neste ano. Chegou a hora de superar a saída de Martin St. Louis, líder do time que foi à final da Conferência Leste em 2011 – e caiu para Boston em sete partidas. Aposto no Tampa Bay Lightning em 6 jogos.

=================================================================================

NEW YORK RANGERS (53-22-7) vs PITTSBURGH PENGUINS (43-27-12)

As duas equipes terminaram a temporada regular de forma completamente distinta. Enquanto o New York Rangers levantou o President’s Trophy com seus 113 pontos, o Pittsburgh Penguins acabou indo aos playoffs como dono da segunda vaga do wild card – apenas dois pontos à frente do Boston Bruins. Ao contrário do Los Angeles Kings, para quem perdeu a última Stanley Cup, NY chega à pós-temporada com moral e “cancha” de equipe vencedora.

Os 252 gols marcados e 192 sofridos colocam os Rangers com o melhor saldo da liga: 60. O time não se abalou com a saída do goleiro e referência Henrik Lundqvist, que perdeu boa parte da temporada por conta de uma lesão vascular no pescoço. Cam Talbot ocupou a vaga e deu conta do recado: somou 18-4-3 – ou seja, 39 dos 113 pontos conquistados pela equipe até aqui.

Dono de uma das melhores penalty kills em toda a liga, os Penguins perderam Kris Letang, seu melhor defensor, sofreu uma concussão e não tem previsão de retorno. Ainda assim, a equipe conta com Sidney Crosby em perfeitas condições. Após acumular 84 pontos em 77 jogos, o capitão de Pittsburgh chega para acabar a imagem deixada nos últimos playoffs, quando marcou apenas um gol nos 13 jogos disputados por sua equipe – eliminada justamente pelos Rangers, na semifinal da Conferência Leste.

Palpite do blog: Nova York tem uma equipe em alta e evidentemente mais equilibrada que Pittsburgh neste momento. Se Rick Nash, que marcou 42 gols na temporada regular, mantiver seu grande desempenho, a equipe do técnico Alain Vigneault deve despachar a série sem muita dificuldade. Aposto no New York Rangers em 6 jogos.

=================================================================================

WASHINGTON CAPITALS (45-26-11) vs NEW YORK ISLANDERS (47-28-7)

O New York Islanders fez seu último jogo de temporada regular no Nassau Veterans Memorial Coliseum no sábado: derrota por 5 a 4 para o Columbus Blue Jackets, nos shootouts. A derrota colocou o time de Long Island fora de casa no primeiro jogo dos playoffs, contra o Washington Capitals. E a equipe do técnick Jack Capuano terá de suar muito para se despedir do seu ginásio com triunfos nessa série.

Alex Ovechkin está voando. O russo ganhou seu terceiro Maurice “Rocket” Richard Trophy consecutivo – e o quinto da carreira – após marcar 53 gols na temporada. O capitão lidera um time forte, físico e que vem “babando” após ficar fora dos últimos playoffs. Um dado que deve ser determinante nos confrontos: Washington tem o melhor power play da liga, contra uma penalty kill terrível dos Islanders.

O incrível John Tavares, capitão dos Islanders e atualmente com 24 anos, é a esperança de NY. Ele terminou a temporada regular com 86 pontos, melhor número de sua carreira até aqui, e foi o único atrás de Jamie Benn. À sombra dos Rangers, os Isles tiveram sua última participação nos playoffs em 2013, quando caíram para os Penguins em uma série vencida por Pittsburgh em seis jogos.

Palpite do blog: os dois times são muito fortes ofensivamente, e o duelo entre Ovechkin e Tavares tem tudo para ser espetacular. Porém, o aspecto defensivo deve pesar a favor dos Capitals. Com figuras experientes como Brooks Orpik, Nicklas Backstrom, Matt Niskanen, Jason Chimera e Troy Brouwer, além de Braden Holtby no gol, a equipe da capital provavelmente levará a melhor. Aposto no Washington Capitals em 6 jogos.

=================================================================================

oeste

CONFERÊNCIA OESTE

ST. LOUIS BLUES (51-24-7) vs MINNESOTA WILD

A chegada de Devan Dubnyk, contratado do Arizona Coyotes, representou uma grande virada para o Minnesota Wild. O goleiro canadense acumula um recorde de 28-9-3 e foi fundamental para que a equipe avançasse à pós-temporada. O principal questionamento está relacionado à capacidade de transformar expectativa em realidade: no ano passado, o Wild derrubou o Colorado Avalanche no primeiro round dos playoffs, mas foi despachado na sequência, sem maiores dificuldades, pelo Chicago Blackhawks.

Dubnyk é a principal esperança de Minnesota para segurar o power play dos Blues – quarto melhor da liga, contra um terrível 27º do Wild. O retorno de Vladimir Tarasenko, principal baixa de St. Louis na última pós-temporada, é o maior diferencial a favor da equipe comandada pelo técnico Ken Hitchcock. Um ataque mortal que, aparentemente, com 100% de suas forças, deve dar trabalho em um mata-mata.

Ambas as equipes são da Divisão Central – novamente a que mais levou times aos playoffs, com cinco. O fato de o Wild ter passado em quarto, e por meio do wild card, não deve significar absolutamente nada em relação ao equilíbrio da série. A probabilidade de a maioria das partidas terminar no tempo extra é muito grande.

Palpite do blog: o Minnesota Wild é um time “encardido”, que cresce e dificulta jogos grandes, mas não deve aguentar os Blues no momento da decisão. Em uma série em que a chance de prorrogações é grande, o poder ofensivo de Tarasenko, Oshie e companhia deve levar a melhor. Aposto no St. Louis Blues em 7 jogos.

=================================================================================

NASHVILLE PREDATORS (47-25-10) vs CHICAGO BLACKHAWKS (48-28-6)

Nashville e Chicago foram extremamente semelhantes ao longo da temporada regular. Ambos apareceram como favoritos à Stanley Cup entre novembro e dezembro, mas passaram a preocupar nos últimos meses. O retrospecto dos Blackhawks, desde janeiro, está longe de ser dos melhores: 25-19-4, um recorde indigno da franquia que conquistou duas vezes a liga nos últimos cinco anos.

O último dos quatro encontros entre Predators e Blackhawks nesta temporada foi no fim de dezembro, o que torna difícil qualquer parâmetro em relação ao confronto. Chicago venceu três dos duelos – incluindo vitórias na prorrogação e nos shootouts. Os Preds vêm de seis derrotas consecutivas nos últimos jogos, o que aumenta a desconfiança da torcida em relação ao desempenho da equipe nos jogos eliminatórios.

Assim como em Canadiens x Senators, o desempenho dos goleiros será fundamental na série. Pekka Rinne e Corey Crawford estão entre os melhores da posição na liga, sem dúvida, mas o dono da meta de Nashville caiu de produção junto de sua equipe, ao contrário do de Chicago, que continuou jogando bem, apesar da série negativa dos Hawks. A volta por cima de Rinne pode desequilibrar a favor dos Preds, que terão pela frente um ataque experiente e um time de base campeã.

Palpite do blog: Nashville aparenta ter a típica equipe que vai muito bem na temporada regular, passa um ou dois meses arrancando elogios pelo desempenho, mas não tem a “pegada” dos playoffs. A experiência deve fazer a diferença no confronto. Aposto no Chicago Blackhawks em 5 jogos.

=================================================================================

ANAHEIM DUCKS (51-24-7) vs WINNIPEG JETS (46-26-13)

De 2010 para cá, o Anaheim Ducks chegou quatro vezes aos playoffs, mas nunca chegou sequer a uma final de conferência. Tricampeão da Divisão do Pacífico, a equipe sobrou diante dos seus rivais e tem a vantagem do mando diante da maioria dos adversários – apenas New York Rangers e Montreal Canadiens acumularam mais pontos nesta temporada regular. E parecem amplamente favoritos diante dos Jets.

Winnipeg chegou pela primeira vez aos playoffs desde que se mudou de Atlanta, em 2011. A equipe disputa a pós-temporada sem qualquer responsabilidade ou pressão. O que os Jets farão a partir de agora é uma verdadeira incógnita. Quem pode pesar para o time canadense, que mudou muito desde o início da temporada, é o goleiro Ondrej Pavelec, que se estabeleceu como um dos melhores da liga, mas ainda não jogou playoffs.

Palpite do blog: os Jets trabalharam bem na parte final da temporada, fizeram por merecer a vaga nos playoffs, mandando para casa o atual campeão Los Angeles Kings na corrida pelo wild card, mas ainda não têm força suficiente para segurar um time com Ryan Getzlaf, Corey Perry e Ryan Keslser. Aposto no Anaheim Ducks em 5 jogos.

=================================================================================

VANCOUVER CANUCKS (48-29-5) vs CALGARY FLAMES (45-30-7)

Essa promete ser uma das séries mais divertidas dos playoffs deste ano. Canucks e Flames não se encontram nos playoffs desde 2004 – quando Calgary despachou o rival para ir à Stanley Cup, em disputa na qual cairia diante do Tampa Bay Lightning. Em quatro duelos na temporada regular, cada equipe venceu dois confrontos, o que denota o tamanho do equilíbrio que deve aparecer nessa série.

Desempenho no power play, gols sofridos, aproveitamento nas finalizações… Os números são parecidos em todos os aspectos. Porém, um aspecto pode pesar a favor de Vancouver: a penalty kill. Os Canucks têm o segundo melhor retrospecto de toda a NHL, contra apenas o 20º para os Flames. Calgary é o segundo pior entre todos os times que foram aos playoffs – estão à frente apenas dos Islanders no combate às penalidades.

Há que se destacar o duelo entre os técnicos nesta série. Bob Hartley fez um trabalho espetacular ao superar a perda de Mark Giordano, melhor jogador dos Flames, e colocar a equipe nos playoffs – contradizendo qualquer previsão da imprensa especializada há alguns meses. Porém, Willie Desjardins reconstruiu os Canucks a curto prazo, e recolocou a franquia na briga pela tão sonhada Stanley Cup – após o time sequer ter ido à pós-temporada no ano passado.

Palpite do blog: um dos confrontos mais difíceis de se prever. Flames e Canucks duelaram à sombra dos Ducks na Conferência do Pacífico. Calgary derrubou o campeão Los Angeles Kings em um jogo memorável. Vancouver não se deixou abalar pela instabilidade e voltou aos playoffs carregado por um elenco que, se jogar tudo o que sabe, tem tudo para ir até o fim. Aposto no Vancouver Canucks em 7 jogos.

Quando você acha que a NHL já está suficientemente emocionante… A rodada te impressiona. Nesta segunda-feira, sete dos nove jogos influenciaram diretamente na briga pelos playoffs. O New York Rangers assegurou a conquista do President’s Trophy (troféu dedicado ao time que acumula mais pontos na temporada regular), o Ottawa Senators virou contra o Pittsburgh Penguins após estar perdendo por 3 a 0, o New York Islanders perdeu por 5 a 4 tomando um gol a três segundos do fim… A apenas quatro dias para o fim da longa jornada de 82 jogos para cada equipe, ainda é imprevisível saber o que vai acontecer e quem estará na pós-temporada, com início previsto para o dia 15. Abaixo, alguns highlights da movimentada noite na liga.

“Caneco” assegurado: O New York Rangers conquistou o President’s Trophy pela terceira vez na história. A última vez que a franquia levou foi em 1993-94, quando também levantou a Stanley Cup. O atual vice-campeão da NHL chegou a 111 pontos ao bater o New Jersey Devils por 4 a 2 e não pode ser alcançado por mais nenhum time. Destaque para o grande jogo do goleiro Cam Talbot, que parou ótimas tentativas de Adam Henrique e Scott Gomez quando os Rangers ainda venciam por 2 a 1 no Prudential Center. Líder absoluto da Divisão Metropolitana, NY ainda enfrenta os Senators nesta quinta e os Capitals no sábado.

Derrota amarga: Terceiro colocado da Divisão Metropolitana, com 82 pontos – dois a mais que o Pittsburgh Penguins, a duas partidas do fim, o New York Islanders perdeu ótima oportunidade de ficar mais tranquilo em relação aos playoffs. Após o Philadelphia Flyers abrir 4 a 1 no placar, a equipe de John Tavares buscou o empate quando o relógio marcava 19:32 – ou seja, a 28 segundos para o fim. Mas, como já diria o filósofo, o jogo só termina quando acaba. Brayden Schenn, a três segundos da prorrogação, venceu Jaroslav Halak. Vitória surreal dos Flyers.

Que raça: É impossível não torcer para o Ottawa Senators ir aos playoffs. Tomando 3 a 0 do Pittsburgh Penguins, um dos times mais fortes da liga, a equipe da capital canadense buscou a virada na prorrogação e manteve a luta para ir aos playoffs. Com 95 pontos, os Sens estão igualados com o Boston Bruins, que tem um jogo a menos e já acumula cinco vitórias consecutivas. Os Pens, por sua vez, parecem estar brincando com coisa séria. Na quarta colocação da Divisão Metropolitana, a equipe chegou à quarta derrota seguida, e está indo à pós-temporada pelo wild card, com 96 pontos – apenas um a mais que Bruins e Senators. O gol da vitória de Ottawa foi marcado por Mark Stone – que já havia anotado outro na partida.

Perigou: O atual campeão tem sérias chances de não jogar a NHL a partir do dia 15 de abril. O Los Angeles Kings perdeu por 4 a 2 para o Edmonton Oilers e se complicou na luta por uma vaga nos playoffs. Se antes o duelo com o time canadense parecia o mais fácil dos três restantes (LA ainda encara o Calgary Flames, fora, e o San Jose Sharks, em casa), o imponderável tratou de marcar presença em Alberta. Em uma altura em que não poderia deixar escapar nenhum ponto, os Kings chegaram à segunda derrota consecutiva, estacionando nos 93 pontos. A dois jogos para o fim, o Winnipeg Jets acumula 96. O Minnesota Wild, líder da briga pelo wild card, tem 98 e não pode mais ser alcançado pelo time da Califórnia. Na divisão do Pacífico, Los Angeles está a dois tentos dos Flames, adversário da próxima quinta. A conta é básica: ou ganha, ou ganha. A derrota classificou o Vancouver Canucks para os playoffs.

Veja todos os resultados da NHL nesta terça-feira:

New York Rangers 4 x 2 New Jersey Devils
New York Islanders 4 x 5 Philadelphia Flyers
Carolina Hurricanes 2 x 3 Detroit Red Wings
Pittsburgh Penguins 3 x 4 Ottawa Senators (OT)
Winnipeg Jets 1 x 0 St. Louis Blues
Minnesota Wild 2 x 1 Chicago Blackhawks
Arizona Coyotes 2 x 3 Calgary Flames
Nashville Predators 2 x 3 Colorado Avalanche
Los Angeles Kings 2 x 4 Edmonton Oilers

Restam apenas cinco dias para o fim da temporada regular da NHL. E como emoção pouca é bobagem, a definição sobre a maioria dos classificados aos playoffs continua completamente aberta. O atual campeão, Los Angeles Kings, não está assegurado no mata-mata: muito pelo contrário, a equipe da Califórnia luta diretamente com o Calgary Flames pela terceira vaga na Divisão do Pacífico e, ao mesmo tempo, com o Winnipeg Jets pelo segundo posto de wild card da Conferência Leste. LA tem os mesmos 93 pontos de Calgary, e um a menos que Winnipeg – os três acumulam os mesmos 79 jogos, ou seja, tem três confrontos pela frente.

Kings e Canucks jogaram na Rogers Arena na noite de segunda-feira, em um confronto espetacular. O time da Califórnia abriu o placar com Dwight King, quando o relógio marcava pouco mais de um minuto de jogo, mas Vancouver se recuperou – especialmente com a ajuda dos irmãos Sedin. Henrik deu sua 700ª assistência da carreira para o gol do irmão-gêmeo Daniel, forçando a prorrogação, que depois se transformaria em disputa de shootouts. E mais uma derrota para os Kings no tempo extra, a 15ª nesta temporada. Destaque para Eddie Lack, que fez 36 defesas no tempo normal, parou os três SOs adversários (Carter, Kopitar e Gaborik), abrindo caminho para a vitória com gol de Chris Higgins.

O Minnesota Wild, que parecia inalcançável na ponta do wild card do Oeste, após três derrotas consecutivas e duas vitórias seguidas do Winnipeg Jets, tem apenas dois pontos a mais que os canadenses: 96 a 94. No duelo direto, também nesta segunda, deu Jets: gols de Blake Wheeler e Drew Stafford. Aliás, contra os adversários na corrida pelos playoffs, o time de Manitoba vem se dando muito bem: no fim de semana, fez 5 a 4 sobre os Canucks para ganhar mais um embalo nesta reta final.

Na Conferência Leste, a briga não é menos equilibrada. No Atlântico, Boston Bruins e Detroit Red Wings têm os mesmos retrospectos. 41 vitórias, 25 derrotas e 13 derrotas no tempo extra. Também acumulam os mesmos 37 de ROW (vitórias excluindo triunfos em shootouts). Os Bruins, que venceram os rivais de divisão há alguns dias em uma virada espetacular, levam vantagem no confronto direto, que é tratado como critério de desempate.

Ao mesmo tempo, Detroit ocupa o segundo posto do wild card da conferência, com dois pontos a mais que o Ottawa Senators. Entre altos e baixos, a raçuda equipe canadense acumula 93 pontos, alternando triunfo espetacular sobre o Washington Capitals e derrota decepcionante para o Toronto Maple Leafs. Nesta quarta, os Sens encaram os Penguins, que tem 95 pontos e lideram a repescagem. Neste momento da temporada, cada tento é mais um passo para o direito de continuar jogando.

Reta final dos times que brigam pelos playoffs:

CONFERÊNCIA LESTE

Boston Bruins:
Washington Capitals (fora), Florida Panthers (fora) e Tampa Bay Lightning (fora)

Detroit Red Wings: Carolina Hurricanes (casa), Montreal Canadiens (fora) e Carolina Hurricanes (fora)

Ottawa Senators: Pittsburgh Penguins (casa), New York Rangers (fora) e Philadelphia Flyers (fora)

New York Islanders: Philadelphia Flyers (fora), Pittsburgh Penguins (fora) e Columbus Blue Jackets (casa)

Pittsburgh Penguins: Ottawa Senators (fora), New York Islanders (casa) e Buffalo Sabres (fora)

=========================

CONFERÊNCIA OESTE

Minnesota Wild: Chicago Blackhawks (fora), Nashville Predators (fora) e St. Louis Blues (fora)

Winnipeg Jets: St. Louis Blues (fora), Colorado Avalanche (fora) e Calgary Flames (casa)

Vancouver Canucks: Arizona Coyotes (casa) e Edmonton Oilers (casa)

Calgary Flames: Arizona Coyotes (casa), Los Angeles Kings (casa) e Winnipeg Jets (fora)

Los Angeles Kings: Edmonton Oilers (fora), Calgary Flames (fora) e San Jose Sharks (casa)

Confrontos diretos por vagas: 

7 de abril | 20h30 – Pittsburgh Penguins @ Ottawa Senators
9 de abril | 22h – Los Angeles Kings @ Calgary Flames
10 de abril | 20h – New York Islanders @ Pittsburgh Penguins
11 de abril | 16h – Calgary Flames @ Winnipeg Jets

O rapper Ludacris lançou um pequeno aperitivo do clipe da música inspirada no running back Marshawn Lynch, do Seattle Seahawks. O vídeo de “Beast Mode” mostra o cantor de Atlanta diante de jornalistas, respondendo às perguntas com as tradicionais curtas e grossas frases do ícone da NFL, como “I am just here, so I won’t get fined”, “You know why I am here” e “I am thankful”. A música completa (só audio) está disponível aqui.

Veja o teaser:

A postura do Brooklyn Nets na reta final da temporada regular da NBA diz muito porque a equipe merece ir aos playoffs. A vitória por 114 a 109 sobre o rival de Divisão do Atlântico, Toronto Raptors, também. Foi o sexto triunfo consecutivo do time de Nova York, série acumulada, neste momento, apenas pelo San Antonio Spurs, e superada pelo Golden State Warriors, que já tem 11 vitórias seguidas. Com 35 vitórias, os Nets já ultrapassaram o Miami Heat e subiram para a sétima colocação da Conferência Leste.

Nets deram boa resposta contra os Raptors (Foto: Getty Images)

Nets deram boa resposta contra os Raptors (Foto: Getty Images)

Este foi o quinto jogo entre Nets e Raptors decidido por cinco pontos ou menos. O quarto período foi alucinante: nenhuma das duas equipes ficou três pontos à frente do adversário até os segundos finais. Brooklyn conquistou uma vitória semelhante à da última quarta-feira, contra os Knicks. Dessa vez, não foi Brook Lopez quem fez a cesta decisiva, mas sim Thaddeus Young.

O caminho dos Nets até a pós-temporada não inclui mais nenhum duelo direto com seus concorrentes pela vaga, mas conta com duas partidas contra o Atlanta Hawks, uma contra o Washington Wizards, uma contra o Chicago Bulls… Irregular em casa ao longo da temporada, Brooklyn precisa aproveitar o mando, já que jogará cinco dos seus últimos sete confrontos no Barclays Center.

Boston Celtics (34-42), Indiana Pacers (33-43) e Charlotte Hornets (32-43) seguem na luta pela oitava colocação da conferência. O Pacers, aliás, acumulará seu quarto confronto direto pela vaga: após perder para Nets e Celtics e vencer os Hornets, a equipe de Frank Vogel encara o Miami Heat neste domingo, no BankersLife Fieldhouse. É emoção garantida até o dia 15 de abril!

Todos os resultados da NBA nesta sexta:

Charlotte Hornets 74 x 93 Indiana Pacers
New York Knicks 87 x 101 Washington Wizards
Milwaukee Bucks 110 x 101 Boston Celtics
Toronto Raptors 109 x 114 Brooklyn Nets
Detroit Pistons 82 x 88 Chicago Bulls
Orlando Magic 97 x 84 Minnesota Timberwolves
Oklahoma City Thunder 92 x 100 Memphis Grizzlies
Denver Nuggets 93 x 123 San Antonio Spurs
New Orleans Pelicans 101 x 95 Sacramento Kings
Portland Trail Blazers 107 x 77 Los Angeles Lakers

CONFERÊNCIA LESTE

O Boston Bruins conquistou uma vitória gigantesca por 3 a 2 sobre o Detroit Red Wings, de virada, fora de casa, na noite de sexta-feira. Antes limitado ao wild card, o time de Claude Julien contou com uma ótima atuação de Tuukka Rask (35 defesas) para chegar a 93 pontos e, mais do que nunca, pressionar o adversário na luta pelos playoffs. Com um jogo a mais, Boston ocupa o segundo posto dos playoffs no Leste, mas ainda tenta ficar com a vaga direta, ao lado de Montreal Canadiens e Tampa Bay Lightning. A reação dos Bruins se deu toda no terceiro período, com o gol da vitória sendo marcado pelo jovem defensor Zach Trotman – o primeiro dele em sua carreira na NHL.

No wild card, o Ottawa Senators segue lutando para encostar. Com 90 pontos e um jogo a menos que Boston, a equipe canadense venceu o Lightning na prorrogação, em uma partida duríssima, e se manteve viva na corrida pela vaga. “Talismã” dos Sens nesta reta final da temporada regular, Andrew Hammond, o Hamburglar, chegou à sua 16ª vitória como goleiro titular da franquia (16-1-1) ao segurar o potente ataque comandado por Steven Stamkos. Destaque para a péssima atuação de Ottawa em power plays: nenhum gol em cinco penalidades. O tento da vitória foi anotado pelo defensor Patrick Wiercioch, apenas seu terceiro na temporada, em 51 jogos disputados.

Já na Divisão Metropolitana, a briga continua surrealmente equilibrada. Com o New York Rangers folgado na ponta, com 105 pontos, Washington Capitals, New York Islanders e Pittsburgh Penguins duelam para ver quem ficará com a segunda e a terceira colocações e quem irá à pós-temporada pelo wild card. Destaque para espetacular vitória dos Caps por 5 a 4 sobre os Canadiens, em um dos melhores jogos desta temporada, com direito a novo show do artilheiro Alex Ovechkin, e para a derrota dos Isles por 4 a 3 – ambas as partidas citadas sendo decididas nos shootouts. No momento, os Pens estão fora do trio, e ocupam o primeiro posto do wild card com 95 pontos, um a menos que ambos os concorrentes.

Classificados para os playoffs:

Divisão do Atlântico: Montreal Canadiens e Tampa Bay Lightning
Divisão Metropolitana: New York Rangers

Na briga pelos playoffs:

Divisão do Atlântico: Detroit Red Wings, Boston Bruins, Ottawa Senators e Florida Panthers
Divisão Metropolitana: Washington Capitals, New York Islanders e Pittsburgh Penguins

leste

CONFERÊNCIA OESTE

Do outro lado da liga, a situação parece mais avançada. Na Divisão do Atlântico, Nashville Predators, St. Louis Blues e Chicago Blackhawks já asseguraram suas vagas na pós-temporada. Os Hawks se juntaram aos outros dois rivais após baterem o Vancouver Canucks por 3 a 1 no United Center, encerrando uma boa sequência da equipe canadense – que havia vencido justamente Preds e Blues anteriormente, em série como visitante. Corey Crawford teve grande atuação, especialmente no terceiro período, e segurou o triunfo a favor de Chicago.

Na Divisão do Pacífico, o Anaheim Ducks, classificado há tempos, continua sobrando com seus 107 pontos, e não corre risco de ser alcançado pelas equipes de baixo, mesmo que perca todos os seus jogos até o fim da temporada regular. Os Canucks, bem encaminhados, acumulam 95 pontos e ocupam a segunda posição – quatro a mais que Calgary Flames (com os mesmo 78 jogos) e cinco a mais que o Los Angeles Kings (com um jogo a menos).

O pareamento do wild card aponta uma briga disputada provavelmente até o 82º jogo de cada franquia. O Minnesota Wild, com 95 pontos, é o primeiro colocado, e a vaga parece questão de tempo. Porém, o outro posto vem sendo disputado a unhas e dentes por Winnipeg Jets e Los Angeles Kings, que acumulam os mesmos 90 pontos e também cinco partidas por disputar. O time canadense tem uma vitória a mais: recorde de 39-26-12, contra 38-25-14 da equipe californiana.

Los Angeles fecha sua temporada regular da seguinte maneira: recebe o Colorado Avalanche neste domingo, 4 de abril, parte para uma série fora de casa contra Vancouver Canucks, Edmonton Oilers e Calgary Flames nos dias 6, 7 e 9, respectivamente, e termina a participação contra o San Jose Sharks, em casa, no dia 11. Já Winnipeg tem a seguinte programação: visita o Vancouver Canucks neste domingo, joga três fora contra Minnesota Wild, St. Louis Blues e Colorado Avalanche, e termina a temporada diante do Calgary Flames, como mandante. Ou seja: dos cinco adversários dos concorrentes, três são os mesmos.

Classificados para os playoffs:

Divisão Central: Nashville Predators, St. Louis Blues e Chicago Blackhawks
Divisão do Pacífico: Anaheim Ducks

Na briga pelos playoffs:

Divisão Central: Minnesota Wild e Winnipeg Jets
Divisão do Pacífico: Vancouver Canucks, Calgary Flames, Los Angeles Kings e San Jose Sharks

oeste